Páginas

sábado, outubro 30, 2010

Aos Meus Amigos

Por Nicholas G. Brito

Na maior parte do tempo, sou uma garota solitária com os meus livros, mas é bom saber que quando preciso posso sempre contar com seres abençoados que a vida resolveu me dar de presente.
São poucos, mas são caros e raros essas pessoas que resolvi chamar de amigos , alguns de longa data, outros nem tanto, mas todos com o mesmo ponto em comum: sabem me enxergar como eu realmente sou.
É bom saber que na vida sempre posso contar com eles, mesmo que o tempo nos distancie um pouco, ou que a vida siga rumos diferentes, mesmo que os compromissos nos leve para longe, essa certeza de que alguma coisa sempre vai nos unir, faz com que minha vida tenha um sentido bem mais amplo e bonito.
Sou grata a cada pessoa que passou na minha vida ampliando o sentido da minha existência, e mesmo que, por veze, me sinta só, sei que sempre que necessário posso contar com o consolo dessas grandes pessoas que sempre vão me iluminar.
A eles sempre desejo o melhor da vida: os amores mais doces, os filhos mais abençoados, a vida mais sossegada e intensa possível.
Pois em cada um de meus amigos vejo um motivo para continuar acreditando que a vida é bela e que ainda podemos acreditar, naquele vestigio de beleza que se esconde no fundo do ser humano.


Obrigada a todos, não vou nomea-los aqui, pois tenho a plena certeza que já sabem quem são. A vocês meu Eterno AMOR e CARINHO, sempre.

domingo, outubro 24, 2010

O Que Eu Aprendo na Escola?

Acervo Próprio

-Mãe, é sério eu não presciso mais ir para escola.
- Por que, Nicholas.
- Porque eu já aprendi tudo o que tinha para aprender lá.
- Nick, a gente sempre tem alguma coisa nova para aprender, sabia?
- E o que eu aprendo na escola que você não pode me ensinar?
- ...

Essa conversa com o meu pequeno me fez lembrar das minha aulas no curso de Pedagogia, onde se falava o tempo inteiro em reencantar a educação. Era um belo discurso para as manhãs, mas me pergunto o que estão fazendo, de fato, fora do espaço acadêmico para cumprir com essa tarefa?
De longe querer criticar o sistema ou mesmo o trabalho desse ou daquele profissional, o problema é perceber que crianças tão novas não estão encontrando na educaçãoaquele ponto atrativo e gostoso que liga ela a vida cotidiana. E eu fico preocupada por uma criança de 4 anos achar que do jeito que as coisas vão na escola o melhor era ficar em casa. Ainda mais porque a educação infantil é extremamente importante para o desenvolvimento das crianças, pois pressupóem um trabalho e avaliação de maneira ampla, que leva em consideração todas as etapas do desenvolvimento, seja ele cognitivo ou não.
Infelizmente, por mais que meu pequeno pareça ser maduro, não posso sentar e explicar para ele que, por lei, sou obrigada a matricular e manter ele numa escola, pois caso o contrário eu posso ser punida por negligência até mesmo com prisão, isso só iria assustar a criança. Contudo, como educadora fico incomodada por não saber responder o que ele aprende na escola que não pode aprender em casa. Não poso deixar de pensar que a escola, ainda mais a infantil, deveria causar um impacto positivo nele e não fazer com que o meu pequeno para e reflita sobre o porque de passar algumas horas de sua pequena vida afastado da família num espaço que, aparentemente, não esta sendo tão atrativo para os seus pequenos olhos.
È preciso reencantar a educação? Certamente sim, mas que esse reencantamento aconteça fora dos livros e da acadêmia, que eles possam se tornar vida e tornar a vida de tantas crianças um tanto mais interessante e repleta de significados positivo.

quarta-feira, outubro 20, 2010

BLOGAGEM COLETIVA: Dia de Amar o Seu Corpo

Por Érica Brito
DILEMA

Ser inteligente? Ser bonita? Por que sempre temos que escolher?
Ser mulher ,as vezes, cansa...
Esse dilema já esta virando drama de um mundo que só pensa nas nossas curvas e imperfeições. Por que a inteligência não pode ser bela? Acaso o conhecimento é feio? Não consigo entender, juro que não consigo entender.
Não posso ser considerada negra, apesar da minha cor, pois meus olhos são claros e meu cabelo liso demais. Não tenho o padrão de beleza midiática, mas sou facilmente aceita por cumprir alguns de seus requisitos, e como eu odeio isso.

A cada novo dia é mais duro olhar para o espelho, é mais dificil se admirar, pois a cada novo dia temos que lidar com novas exigências, e a mulher moderna vai ficando cada vez mais feia, afinal, como pode um ser humano suportar cuidar, de filhos, casa, carreira e ainda manter-se bela?
E quem disse que não há beleza nas olheiras e nem no sono da garota que dorme no ônibus? Ou mesmo no ato de engordar, envelhecer? Tudo isso é vida e eu adoro viver.

Eu tento ser tudo o que eu quero ser, mantendo sempre na alma a leveza de quem não teme a dureza da vida e não deixa a beleza dos pequenos detalhes escorrer pelos dedos. Sou vaidosa por guardar em meu corpo belezas simples. Num corpo simples uma mulher complexa, que espera ser tocada, não em suas curvas, antes em sua alma, que guarda o perfume da mais simples das flores.
Um dia volto a olhar o espelho de frente, mais só quando você conseguir, tirar os olhos do vermelho que existe em mim para enxergar o que se esconde em meu olhar.

sábado, outubro 16, 2010

Sobre as Paisagens

Ituaçu- Bahia

Em Memória de Helena Àvila de Jesus Brito

Porque quando as palavras ficam presas na garganta e mesmo a caneta não te diz mais nada mesmo junto as folhas em branco, eu paro e olho ao meu redor, tento rever as mesmas paisagens que os olhos de quem amo um dia avistaram, para me aproximar, mesmo que de longe, da simplicidade que me criou, que me fez surgir. Pois sempre que sinto que perdi, tenho necessidade de encontrar, no mais simples dos sinais uma razão para caminhar.
As paisagens podem mudar, as casas podem ser pintadas de outra cor, ou até mesmo o sol pode bater de forma nova, mas nas lembranças, tudo vai ser como da primeira vez, e quando eu sentir em meu peito um esboço de saudades, olho para todas as fotos e tenho a sabedoria de saber: Ninguém nesse mundo parte, sem nos marcar, e tuas marcas comigo sempre vou levar.

Vai encontrar teus anjos perdidos, admiras por mim novas paisagens, enquanto eu daqui fico revendo as mesmas sentindo, sim, saudade, mas sabendo que só de ter vivido um dia ao teu lado, posso continuar trilhando meu caminho de passos, hora certos em outras errados, mas todos sempre meus.


terça-feira, outubro 12, 2010

O Vampiro


Por Nicholas Gomes Brito

Era uma vez um dia das bruxas , era uma festa de terror onde o Corpo Seco, o Lobisomem, o Vampiro, a vampira e o medo foram. E ai aconteceu uma coisa horrorosa, um vampiro e um vampira de verdade beberam o sangue de um gatinho bonito que estava na janela da casa, depois eles beberam o sangue de uma cachorra que também passou perto da janela.

Depois um monte de vampiro e vampiras vieram e beberam o sangue de todos os animais da cidade, e todos os animais ficaram com muito medo e acabaram virando vampiros. Daí o cachorro disse:

- Eu não queria isso, meu Deus.

Foi quando veio um dinossauro enorme que comia vampiros e vampiras e comeu todos eles, daí os animais deixaram de ser vampiros e todos ficaram bem.

E Fim.


PS: Para celebrar o dia das crianças um texto escrito pelo meu filho. E viva as crianças e sua incrivel capacidade de mostrar que não existe definição exata ou romântica para definir uma criança.

sábado, outubro 09, 2010

Sem Bandeiras

Manhã de sábado de um pré feriado, 185 jovens militantes de esquerda e representantes de vários sindicatos se reunem em um espaço para discutir as teorias de Marx. Em que ano estamos? 2010.
Sim, em pleno século vinte e um, marcados pela intensa globalização e crises ideológicas, jovens se reunem para discutir teorias socialistas, o que não deixa de ser irônico visto que estamos tão mergulhados e presos aos modelos capitalistas que qualquer discussão fora desse modelo de pensamento parece ser ultrapassado ou mesmo ilusório.
A sala onde acotneceu a reunião estava enfeitada com muitas bandeiras, entre o seleto grupo militantes do MST, representantes do Sindicato dos Bancários, Engenheiros, Funcionários Publicos, Representantes Educafro, movimentos negros, ONGS e até mesmo a ilustre presença de alguns representantes da torcida organizada Gaviões da Fiel. Todos em perfeita harmonia e silencio a procura de conhecimento e respeito entre si e suas diferenças ideológicas.
Porque um encontro desse teve tanta importância? Simples, a esquerda do nosso país tem sido um tanto mal interpretada desde tempos mais antigos, pois em seu meio existem tantas interpretações e ideologias diferentes que acabam fazendo com que pessoas que lutam pelos mesmo principios não vivam em harmonia entre si.
O dia do encontro foi um dia mágico, e apesar do frio e cansaço pude sentir em mim o orgulho de quem acredita que através da educação possamos encontrar o verdadeiro caminho para a construção de uma sociedade mais justa e verdadeiramente democrática.

Entre essas bandeiras qual é a que eu defendo? Sinceramente, nenhuma. Sou apenas uma jovem educadora que acredita que através da educação é possivel mudar o mundo. Simpatizo com os ideais de esquerda justamente por eles estarem mais proximos da minha realidade e a de tantos outros brasileiros e creio que no meio de tantas bandeiras, prefiro levantar nas mãos uma rosa vermelha e pedir a todos dialógo para que possamos caminhar rumo a paz.

quarta-feira, outubro 06, 2010

SOBRE (não) TER


video

Porque não importa o tempo que passe, quando caminhar em meio a chuva sei que vai lembrar de mim. Nos momentos em que a solidão for o teu caminho, sei que vai caminhar sozinho pela rua mais movimentada que achar e no meio do seu passeio sei que vai me encontrar nem que seja no sorriso de outro alguém. Tudo isso porque eu fui tua verdade e vida, fiz você renascer e pisar num mundo de possibilidades que teus sonhos entre nuvens desconhecia, eu te criei e presentei o mundo com a melhor pessoa que pude criar: VOCÊ.

Catarina pensava no bilhete de despedida que tinha deixado em casa no dia em que deixou Pedro para sempre. Apesar de sentir constantemente a falta do ex parceiro não reclamava da vida, sabia que tudo tinha o tempo exato de durar para ser inesquecivel. Sentia apenas por saber que mesmo tendo sido a pessoa mais verdadeira que podia, ele nunca iria conhecer ela, seriam para sempre desconhecidos caminhando por cidades de países diferentes.
O trem parou, finalmente Catarina havia chegado a sua estação e pelas ruas da Itália iria se perder até o dia em que pudesse encontrar um outro estranho a quem amar. Contudo sabia que alguma coisa de Pedro sempre iria morar dentro de si e em todas as noites escuras iria dormir sabendo que seus olhos a observavam, pois eles sempre foram capazes de enxergarar no escuro.


terça-feira, outubro 05, 2010

Blogagem Coletiva: Dia de Amar o Seu Corpo


Dia de Amar Seu Corpo

Chamo a todos: mulheres e homens, leitores e curiosos,para participarem, no próximo dia 20/10, da Blogagem coletiva do Dia de Amar o Seu Corpo. Uma campanha contra a mídia e a favor da auto estima, mostrando que a beleza é algo mais profundo do que imagens pré fabricadas em programas de computador.
Ano passado participei da primeira blogagem coletiva e recomendo, pois as reflexões foram profundas e os textos intensos, pois cada um mostrava um corpo diferente e magnificamente belo.
Venha você também participar dessa blogagem. Vou deixar o link do blog da organizadora exposto no meu blog até o dia da postagem de todos os textos. Não deixe de ler todos. Afinal, que não gosta de adimirar um belo corpo?

domingo, outubro 03, 2010

A Vida Que Eu Quero Ter

video


A juventude é de fato atraente, tanto que as pessoas sempre a utilizam como argumento para justificar os seus erros. Contudo, por mais que o nosso desejo seja a juventude eterna o tempo sempre vem nos lembrar que não importa o quanto tentamos lutar contra ele sempre vence e quando a gente menos espera a vida passa sem deixar marca alguma.

Agora sou nova, contudo desejo envelhecer com a mesma força de quem aceita cada novo dia que chega, para que assim eu possa aproveitar todos os sinais do meu corpo e um dia, já bem velha, no meu leito de morte eu possa contar, entre minhas rugas as histórias das conquistas que alcancei, de tudo que perdi e de tanto que ganhei por aceitar que o bom da vida é VIVER.