Páginas

segunda-feira, janeiro 24, 2011

Só Meu

(Ituaçu-Bahia 2008)

"Não vou viver, como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho onde eu vou
As vezes ando só, trocando passos com a solidão
Momentos que são meus, e que não abro mão".
Pra Rua me Levar - Ana Carolina



Um lugar, uma brecha, uma fuga, um espaço só para mim...
Tudo o que eu queria era poder caminhar, sair por ai despreocupadamente olhando para o céu, sem pensar em nada, sem querer nada, apenas me preocupando em andar.
Andar para não morrer, andar para não me perder, não me esquecer, me encontrar.
Tudo o que eu queria agora era estar em uma praça qualquer admirando a paisagem, conhecendo todos os cantos só com olhar. Queria a amplitude de um espaço aberto para poder sufocar todo espaço que existe dentro de mim. Tantos cômodos vagos na minha alma só servem de morada para o meu medo e só por hoje não queria senti-lo com tamanha intensidade.
Tudo o que eu queria era a extensão da Avenida Paulista debaixo dos meus pés, andando por suas livrarias, parques, cafés, entre outros lugares. Tantos espaços repletos de pessoas e tão impessoais. Queria ser apenas mais uma no meio de tantas, sentindo a desimportancia alheia batendo na minha cara, fazendo com que eu me lembre que hoje, só por hoje, eu não me importo em não ser.

Por um dia, uma hora, um segundo, eu queria sentir que minha vida é só minha. Assim teria mais força para aceitar todas as pessoas pelas quais sou responsável e pelas quais eu devo lutar, entrando sem pedir licença dentro de mim preenchendo os meus dias.

domingo, janeiro 16, 2011

Companhia


(Parque Ecológico do Tietê/2010)

Quem disse que o caminho seria fácil, ainda mais quando se esta sozinho?
E quem disse que estou só...
Dentro de mim um turbilhão de lembranças, grudados em meu coração a marca de muitas pessoas que, por mais que o tempo passe, sempre estaram lá. São amigos, parentes, amores que me fizeram ser quem sou. Pessoas com as quais sempre vou me preocupar.
Mesmo assim sei bem o que é o vazio dos passos, a solidão de não poder contar com um abraço depois de um dia ruim, a falta de uma voz que me diga: Tudo vai dar certo. Quando o que mais me marca é a vontade de não acreditar.
Diante desse fato, pelo caminho ouço conselhos: Arrume um namorado, um noivo, e case por fim.
Obrigada, não quero, pois o que desejo e ainda encontrar na vida um companheiro. Um desses desavisados que cruzam nosso caminho dando novo sentindo ao nosso caminhar, mostrando que é fácil se tentarmos apenas viver um dia de cada vez, simplesmente permanecendo ali, lado a lado. Seguindo juntos, mesmo que com objetivos distintos, um mesmo caminho que nos levará a um futuro juntos, respeitando as individualidades e acreditando no carinho,
Um alguém que ao me olhar saiba compreender o que se passa dentro do meu ser e qual é o tamanho da minha solidão. Alguém que nao tenha medo de brigar, sabendo que no fim sempre vamos rir sem saber porque estavamos a chorar.

A estrada pode ser longa, assim como longo é crescer. Posso nunca encontrar alguém assim na a minha vida, mas certamente nunca vou desistir de caminhar acreditando que nessa vida ninguém nasceu para ser sozinho, desde o momento que o que se deseja é ser feliz.

terça-feira, janeiro 11, 2011

Delicadeza


(Pinacoteca-2009)


Completamente nua no meio de uma sala vazia, na minha frente nenhum espelho para me mostrar os defeitos que a natureza me deu, apenas um olhar,o seu, a me analisar.
Caminhe ao meu encontro, prometo não reclamar se assim, bem por acaso, você quiser me tocar. Só aviso com firmeza: se for para me tocar que seja com delicadeza, porque prazer é fácil de se encontrar e isso eu posso tirar de qualquer homem que eu venha a desejar.
Se aproxime assim, calmamente de mim,estique as mãos e passeie com elas pelo meu corpo bem devagar, me toque com leveza para decorrar meus contornos, aprender meus atalhos, para, por fim, me desvendar.
Com afeto se conquista o prazer de uma mulher, somente com carinho você pode ganhar o amor de quem não tem medo de se mostrar com verdade e com carinho na ambicionando conseguir, nesse mundo, simplesmente, a chance de ser feliz

quarta-feira, janeiro 05, 2011

Amigo

(Acervo próprio)

Imaginar um objeto do meu passado... Não tem como eu não fechar os olhos e visualiza-lo, assim, com seu jeito calado a me olhar, sempre querendo dizer que esta pronto para me abraçar caso eu precise.
Quando eu tinha 4 anos ganhei um urso de aniversário, presente conveniente, visto que nunca gostei de brincar de bonecas. Desde o primeiro instante amei o meu brinquedo, carregava ele comigo aonde quer que eu fosse
E foi assim por anos, onde eu ia ele estava, na hora de dormir era ele que sentia encostado em meu peito, quando ele se rasgava eu o costurava, quando eu chorava seu abraço me consolava.
Mais um dia a gente tem que crescer e tem que deixar de lado as coisas próprias da infância, os amigos imaginários precisam se tornar reais, como mulher não nos contentamos mais com pequenos abraços, precisamos de braços fortes que nos entrelacem dizendo que tudo vai ficar bem, precisamos de amores reais que sustentem nossos passos dando sentido ao nosso caminhar.
Mesmo assim, não consegui me despedir por inteiro do meu pequeno e calado amigo, guardei ele bem escondido e um dia , brincando com o meu filho ele o achou e perguntou:
- Quem é este?
Apenas respondi.
- Esse é o meu velho amigo, quer que eu te conte como eu o ganhei?

E assim se inicia, uma nova história de amizade na minha vida.

terça-feira, janeiro 04, 2011

Reinicio

video


Mais um ano que se inicia em minha vida, dessa vez não fiz minhas reflexões de final de ano costumeiras, fazendo um levatamento sobre o ano que acabou, relatando seus aspectos positivos e negativo, estava cansada demais para isso e precisava, com urgência descansar, me desligar um pouco desse mundo, respirar fundo para consegur enfrentar os novos desafios que me aguardam pelo meu caminho.
Acho que quebrar essa tradição anual foi uma forma de mostrar que esse ano estou disposta a mudar e tudo isso porque o que mais quero é caminhar em direção a realização de um sonho meu que, mais do que ganahr outro titulo, esta no desejo de conquistar autonomia financeira para poder lutar pelo bem do meu filho e por seu futuro.
Imaginar que os sonhos podem não ser apenas sonhos quando nossa vontade é maior do que conservar o desejo de se sonhar com algo belo mais distante é o que me torna forte para caminhar rumo ao desconhecido, rumo ao topo de mim mesma para que lé em cima, quem sabe, eu possa encontrar a paz da qual tanto preciso.

Começar o ano ouvindo IMAGINE é como desejar ser maior do que se é sem deixar de acreditar que as coisas sempre podem, e devem, melhorar.