Páginas

terça-feira, março 31, 2009

Falta

Tem gente que sente falta de alguém, algumas sentem falta de sentido, existem as que sentem falta de um simples sorriso e outras sentem falta de si mesmas.
Todos fazemos parte desse universo vazio e incompleto, por isso mesmo somos humanos, se não fosse assim seriamos como os demais animais que tem em si a consciência de que a vida é nascer, crescer, reproduzir-se e morrer.
Nós humanos queremos mais, somos um bando de animais revoltados com a natureza, sempre procurando fazer história, ser marcantes, procuramos passar pela vida mostrando que não vivemos em vão. È por pensar assim que cometemos tantos erros, fazemos tantas besteiras e na maioria das vezes acabamos por ser mais um em meio a multidão.
Ficamos com ódio dos nosssos esforços considerados vãos porque somos seres cronológicos e nada corajosos. Vivemos correndo contra o tempo, alegamos nunca ter tempo a perder, morremos sem mesmo nos conhecer, porque nunca paramos para enfrentar a vida que se desenrolava aos nossos olhos.
A maior falta que uma pessoa pode sentir é a falta de coragem de assumir ao mundo seus erros, defeitos, começando, assim, a trilhar por um caminho chamado auto-conhecimento.
Quem se permite viver um dia após o outro dando sentido a isso, não se arrepende do que faz, do que escreve e do que é, pois está cheio de uma matéria chamada vida, que por vezes é dura, mais na maior parte do tempo é linda.

quarta-feira, março 25, 2009

O Garoto que Corria e a Guria que Escrevia

Enquanto ela permanecia de cabeça baixa juntando um punhado de palavras, o garoto por ela passava sempre com uma pressa que o dominava. Ele queria que a vida fosse intensa e acontecesse a todo momento, ela desejava que a vida fosse breve e serena como o vento. Dois seres tão opostos e magicamente iguais só queriam dessa vida um pouco de paz
Será que um dia ele iria parar e enxergar como humano e belo era, ou mesmo notaria o bem que ele trás a todos que cruzam seu caminho ?
E quanto a ela, será que um dia enxergaria em suas palavras um potencial maior do que o estético e aceitaria o fato delas tornarem-se mágicas quando direcionadas a quem precisa de paz para o espirito?
Isso eu não sei dizer, mais uma verdade vos digo, esses dois seres complexos se encontraram no fim de uma reta que os guiava ao nada e no vazio construiram em suas almas um sentimento mais bonito que o descrito em livros. Era um querer bem sem nada esperar, um desejar a paz ao outro sem transformar-se em caos, um sentimento tranquilo como os sonhos mais bonitos que nos visitam a noite.
O Garoto e a Guria um dia chegariam lá, no topo deles mesmo onde poderiam cada um a seu modo sonhar.
MUITO POUCO LHE VEJO, MAIS SAIBA QUE SEMPRE LHE DESEJO MUITA PAZ E NADA MAIS, A TI QUE É TÃO MAGICAMENTE IMPORTANTE PRA MIM.

domingo, março 22, 2009

Acreditas no Amor?

Entre tons cinzas e amarelos uma bela história de amor foi escrita, dessas que deixam os corações suspirando pelos corredores e fazem com que a gente acredite que amar de maneira desmedida é a coisa mais sincera e bonita dessa vida.
Quando acreditamos no amor dessa forma nos transformamos em pessoas que não se importam simplesmente com espelhos, passamos a ser pessoas que sabem que ao seu redor existem tantas vidas tão interessantes e plenas quanto as nossas.
Ao andarmos pela rua não temos vergonha de cantar alto e sozinhas, conseguimos enxergar beleza nas gotas de chuva e nos raios de sol, conseguimos ver beleza até mesmo em coisas simples como uma frase, um abraço, um sorriso, uma música...
Sim, este sentimento só existe e tem valor se consegue mudar as nossas vidas, se consegue existir com pureza e não morre mesmo que a pessoa já não nos pertença. Amar não é ser egoista é desejar que a pessoa amada cresça na vida da melhor maneira que ela conseguir.
Acreditas em um amor assim?
Já sei tua resposta, claro que não, o amor é egoista e tem que ser assim, ele é o nosso inferno, pois nos faz cometer os piores pecados em seu nome, O amor é uma merda que ninguém quer cheirar.
Meus caros, uma coisa eu lhes digo, por mais que ele doa e pareça sem sentido eu prefiro crer no que eu sinto, pois no dia em que eu parar de amar é melhor que junto eu pare de respirar.

quarta-feira, março 18, 2009

ILHADA

Ontem enquanto passeava em meio ao caos tentando voltar para a casa, decidi, ao contrário de todos que me cercavam, relaxar e aproveitar a chuva. Acho que nunca ninguém para e observa a chuva, ela que vem tão graciosa brincar com nossos cabelos e lembrar para nossas roupas que nelas habitam um corpo.
Na falta de ônibus, comecei a andar pela cidade a procura de alguma beleza que fizesse o caos humano ser mais suave. Será que alguém já reparou como são lindas as flores que ficam em frente a prefeitura de Santo André? Elas são tão amarelas e simples que fazem meu coração ficar leve e cheio de simplicidade.
Voltando a minha visita ao caos, dentro do ônibus no qual fiquei por cinco horas me bateu uma solidão tão grande,creio que a tempos não me sentia tão sensivel assim, ainda mais em meio a tanta gente. Mais é ai que está o segredo, se você quer se esconder mantenha-se em um local repleto de pessoas, a chances de te esquecerem é grandiosa.
O fato é que em um dado momento enquanto observava a chuva cair lá fora tive tanta vontade que alguém me chamasse pelo nome, falta de ter alguém para conversar ou mesmo alguém que pudesse brincar comigo na chuva. Estou tão cansada de voar sozinha, queria tanto encontrar um Ícaro corajoso que se atrevesse a voar ao meu encontro para me salvar desse meu brilho vazio, ao mesmo tempo sei que estou tão preparada para amar como para arrancar um dente.
O tránsito vai se empurrando, eu sozinha ouvindo musica no fundo do ônibus e cantando baixo, cantando pra fazer minha alma adormecer e aceitar tanto a chuva do lado de fora como a do lado de dentro.
O pior lugar para se permanecer ilhada é dentro da nossa própria alma.

segunda-feira, março 16, 2009

Chuva no Inferno

Você não é nada, seu rato de merda, se suja na vida e depois ainda espera que eu lhe ame. Quem você pensa que é com essa sombra turva, com esse semblante arrongante de quem não tem forças nem para seguir em frente?
Cansei de olhar para você, és tão deprimente, sem anseios, sem perspectivas, sem ação na vida vive a rodar em volta de si mesmo. Você é tão nojento que por vezes parece saboroso, gostaria de experimentar uma vez mais o doce sabor do teu gozo vazio, do teu olhar frio que espera de mim somente o obvio.
- Se sou nada, porque me quer?
Porque você é meu inferno, o defeito de fabrica que esqueceram de incluir no meu pacote, você se assemelha a morte de tudo o que é descente e puro em mim.
Sinto ódio em saber que ainda consigo ter pena de você ao te observar tão solitário a rodar na vida por tantos buracos, a se sujar em valetas desperdiçando sua vida com pessoas mediocres e frias.
Mais nestes dias de chuva, onde minha pureza escorre do céu misturando-se ao caldo grosso da tua sujeira do inferno, no limite entre os dois mundos nos percebemos mais uma vez juntos, envergonhados e vermelhos sem coragem de nos olharmos no espelho.
Tudo na chuva muda a gente, na chuva você não é tão asqueroso e eu consigo me despir desse manto de encantos que um dia me vestiram.
Nesses dias encantados de gotas transparentes e precisas chegamos a nos assemelhar a meros humanos na chuva de mãos dadas andando e cantando somente esperando o tempo passar.

sexta-feira, março 13, 2009

Em Honra a Poesia


Caros poetas e amantes das palavras, larguem um pouco suas canetas e venham observar a poesia sobre o olhar de uma criança.
Nela as palavras pouco importam, estruturas inexistem, mais a beleza é puramente plena
Porque crianças com canetas na mão sorriem, com tinta nos dedos cantam , enquanto nós escritores de todas as partes apenas nos fechamos em nossos casulos de palavras e observamos o mundo do lado de fora.
Crianças são vida, enquanto nós somos apenas linhas de mãos dadas nas estantes.
Pequeno escrito em homenagem ao dia da poesia e as crianças que me ensinam mais do que posso aprender em qualquer livro.

quinta-feira, março 12, 2009

Leticia

Depois de tanta fantasia essa é minha realidade: Estudar, trabalhar, ser mãe e amar até o gesto mais simples que me faça feliz.
Quando me píntaram em tantas fantasias, quando me fizeram palavras em tantas poesias a unica coisa que de fato ocorreu foi que me angustiei por saber que hoje em dia não posso ser verdade, sempre irão apreciar minha doce ficção.
Amar acima das aparências é possivel? No meu interior isso nunca me importou, mais no exterior isso sempre vai importar, parece que as pessoas não podem aceitar o fato de uma mulher sentir-se bonita mesmo que sem escova e (aos olhos alheios) mau vestida.
Eu pinto um feio retrato de mim, no fundo sei que não sou assim, mas não faço questão de me lembrar de pequenos detalhes que sempre em mim vão notar.
Com a opinião maior que a vergonha, sempre falo mais do que devia, de uma certa forma prefiro acreditar que na verdade eu não tenho medo de pensar e me fazer ouvir até em meio a população mais surda com que já convivi.
Gostaria de ser menos, por vezes gostaria de ser nada, mas ser diferente é minha maior caracteristica e requer coragem vinda de mim, por isso eu nunca irei desistir de sofrer sem me trair.
E assim nascia Leticia para a vida, uma simples mulher que busca em todos os dias viver a intensidade das batidas do relógio.
O que se foi não me importa, o que será eu só irei saber se me permitir viver um dia de cada vez.

Florescer

Em um certo momento de minha vida tive que fazer uma complicada escolha: Permanecer enterrada em meio a minha angustia ou florescer para um mundo de novas possibilidades.
As duas escolhas eram assustadoras, porém a certeza e o cansaço de permanecer semente me faziam querer mais do que minha vida deprimente.
Surgir de dentro da terra foi uma experiência terrível , era tanta luz e cor misturadas a um estranho calor, por vezes pensei que iria morrer. Quando, por fim, brotaram meus olhos eu pude ver que a beleza que me assustava não era nada comparada a tudo que meu interior estava a esconder.
Diferente de todas as expectativas no inverno me fiz flor e quando eu já imaginava que nada mais podia me acontecer, entre minhas raízes senti nascer um puro e nobre coração.
Assim nasceu uma flor pequenina e rara, era Magnólia desesperada, a espera de um grande amor.

sábado, março 07, 2009

Do Escuro

Sinto-me tão sozinha em certas horas da noite que o unico impulso que me toma é o de cantar, enquanto canto danço e sinto como se o vazio fosse mais suportável.
Meu quarto se enche de uma luz tão branca e pura enquanto eu grito com minha voz fraca as letras das musicas que mais me tocam, a paz que me invade é amarela como a flor que brota no vaso da minha janela.
Quando me canso, deito no chão de olhos fechados, respiração ofegante e sorriso nos lábios. Sei que ainda estou só, mais algo em minha alma me acalma e não ter companhia já não me angustia ou atrapalha. Do escuro que invade minhas costas, onde minha luz já não toca, sinto uma presença, como se alguém daquela outra margem me observasse e pudesse com suas mãos me tocar, a noite me abraça com braços humanos, tão puros e estanhos que eu só posso aceitar.
- Quem és tu na outra margem?
A resposta não vem, mais já não me importa, em meio ao encanto de um leve consolo aceito a presença de quem não vejo. Julgo até ser desnecessário utilizar minha visão, quantas pessoas olhamos, tocamos e jamais iremos sentir com tamanha intensidade? As pessoas descartáveis apenas o consolo de abraços automáticos e beijos falsos. Eu prefiro amar meu lado negro, esse ser das sombras que eu desejo, sei que nunca irás me deixar, pois ao passo que eu ando ele me acompanha. Cada um dos meus sorrisos por ele é sentido, cada uma de suas lágrimas passa pelos meus olhos, e nesse eterno tocar-se a distância vivemos uma vida sempre juntos nossa plenitude.
Do escuro ouço outras linguas, não compreendo nenhuma, mais o som delas é tão belo que me ponho a dançar, por não saber contigo cantar, valso sozinha no quarto e tudo fica em perfeita harmonia, tu no escuro com tuas linguas e eu na minha luz com essa nova e estranha alegria.

sexta-feira, março 06, 2009

Homenagem a um Shakesperiano

video

Escrever pelo simples prazer de escrever, sem importar-se com a interpretação dos leitores, estes que tentaram ser eternos tradutores de nossos impulsos criativos.

Quando se conquista a liberdade de poder criar palavras soltas, conseguimos navegar por nossos próprios mares misteriosos e silenciosos. Quem podera nos entender? Não é necessário responder, basta a nós escrever.

Boa Viagem, te guio aqui de cima.

quarta-feira, março 04, 2009

Quebra Nozes

Ontem estive a valsar debaixo da sua janela, com movimentos delicados atravessava o quintal de tua casa e tudo que eu ouvia era silêncio. Rodopiava, saltava o mais alto que podia, mais você não me ouvia e nem era para ouvir: Eu estava muda e concentrada somente em meus leves passos em teu tributo.
Dentro de mim toda a leveza da música mais linda que já ouvi ao teu lado, com a diferença que dessa vez não ouvia nada no escuro, dançava iluminada pela lua e sorria para cada brisa que vinha acariciar meu corpo. Já não tinha medo de ser tocada, todo medo foi embora com as lágrimas que lavaram minha alma no fim.
Inevitavelmente me lembrava de ti e de como era engraçado dançar acompanhando teus passos, parecias meu soldado de chumbo, desengonçado mais determinado a buscar pela mobilidade tão desejada. Teus pés eram pesados, tua força ainda mais. Em mim a certeza de que num belo dia tu acordarias e conseguiria planar e viajar pelos céus que tanto adimirava.
Terminada a minha musica imaginaria, sentei-me no chão e comecei a cantar, como era bom ouvir minha própria voz novamente enquanto eu dava descanso para os meus pés já a muito cansados e nada encantados. Não desejava ao meu lado a presença de ninguém,nem mesmo a tua que mesmo ali perto estavas longe, minha insegurança de menina nunca foi tão grande a ponto de aceitar pessoas que só olhassem para mim como uma metade. Sou inteira e profunda, sei bem o que mereço e muito mais o que desejo.
Ao final da canção olhei pro céu, ergui os braços e comecei a voar em direção a tua janela, pelo vidro pude mais uma vez te ver dormindo com aquele ar de menino bagunceiro, com os braços jogados para o alto e um sorriso colado no rosto. Teus sonhos estavam tão distantes, parecia que estavam sendo passados em outro idioma dentro de ti. Colei meus lábios no vidro e pela janela mandei-lhe um beijo. Ergui meus olhos para o céu e comecei a subir, sem me importar se um dia você vai ou não me alcaçar, apenas subo, pois já não me permito voltar.
Ao meu soldado de chumbo deixo minha habilidade de dançar e a determinação de quem não teme trilhar por caminhos obscuros que num futuro podem se transformar num porto mais seguro.

terça-feira, março 03, 2009

Da Carne a Alma

Quem hoje olha minha imagem nunca pensaria que nesta vida eu já fui um simples punhado de carne. Minha primeira experiência com o amor me mostrou todo horror que pode se encontrar no desejo de um homem. Eu sonhava com romance, carinho, amor, tudo que eu tive foi uma mão que tapava minha boca e roubava de mim todos os vestigios de um sonho encantado.
No dia seguinte eu já não era mais a mesma, nos meus olhos eu via uma mulher estrangulando uma princesinha. Cresci para a vida e abandonei os sonhos de menina.
Segunda tentativa de amor, eu era então um troféu, desses que se coloca na estante para contemplação e apreciação de nossos amigos mais intimos. Tinha ao meu lado alguém que faria tudo por mim, pois me amava, na verdade ele se importava com o que todos iam pensar de mim. Na minha imobilidade de boneca de cera, fugi daquela casa antes que o tempo roubasse todo e qualquer movimento meu.
Agora eu era uma mulher em trânsito, viajava de um lado ao outro nos meus desejos a procura de algo que desse sentido a minha vida, foi ai que eu te encontrei e neste instante me perdi.
Você queria meu corpo, mais também pedia minha alma, aquela tão bela que ficou trancada por anos no fundo de um abismo muito escuro.
Foram tantas as metamorfoses pelas quais por ti passei sempre procurando dar sentido a tudo o que viviamos, mesmo sabendo que eras apenas um menino e eu uma mulher solitária. Mais sofri do que sorri e mesmo assim consegui no fim ressucitar o melhor de mim.


Tudo acima citado faz parte agora do meu passado e contribuiu plenamente com minha idéia de futuro. De todas as pessoas não fui capaz de guardar magoas, nem daquele que me violentou numa madrugada ao que roubou todo meu afeto.
Graças a todos eles hoje sou uma mulher livre e cheia de alma, tão repleta de calma que é capaz de sonhar com todas as belezas que o homem pode na vida realizar.
A vida é caminhada, sigo em frente e quando me sinto cansada abro minhas asas e me lanço aos céus sem destino certo, apenas com vontade de chegar ao topo de mim.

PS: NÃO SE ENGANEM, ISSO É ARTE, MAIS TAMBÉM É VERDADE.

domingo, março 01, 2009

Sabores

Todas as pessoas são unicas, o fato é que são poucas as que reconhecem o seu próprio valor em frente ao espelho. Muitas conseguem enxergar sua efêmera beleza, porém não conseguem visualizar por trás dos seus próprios olhos os vestigios de sua alma.
Engraçado flutuar pelos espaços e perceber a solidão que emana desse mundo, incrivel é notar que as pessoas não conseguem olhar uma nos olhos das outras, é como se todos já não tivessem o que ofertar , como se fossemos uma população de cegos que sempre andam em linha reta procurando não se esbarrar.
Um dia me perguntaram do que eu mais tinha medo na vida: Ficar sozinha, nunca ser amada, sofrer, perder...
Digo que em verdade o meu maior medo é não ter sabor, é viver uma vida insossa como se minha existência não tivesse um gosto particularmente belo.
Quero viver a intensidade de todos os meus sentimentos, sentir o gosto amargo da solidão, o doce sabor dos lábios do homem que me deseja, sentir o cheiro azedo do ciume bem como o doce sal que com meus lábios colho do teu corpo que transpira ao meu lado.
Despudor não é falar do gosto das coisas, mais negar que todos desejamos essa intensidade que ergue nossos pés frustados e cansados do chão, elevando-nos a um estado de espirito que torna nossos dias suportavéis e nossa existência bela.